As aventuras de Mini e Maxi · Brasil

Tarde de chuva

E aquele barulhinho da água batendo na janela me faz lembrar – com saudades – de Sao Paulo. Aí você, cara leitora que está em Sao Paulo pensa: esta está louca? É o que tem a memória, só guarda as coisas boas. Eu penso no cheiro do asfalto molhado quando chove num dia de muito calor. Lembro das tarde que tínhamos que brincar no salao de ginástica lá no Comecinho de Vida, do ruído da chuva no teto de zinco. Volto para um dia qualquer em Bertioga, quando a chuva começava e a gente ainda estava dentro do mar – de repente ficava quente de novo! Mas claro, isso deve ser porque aqui quase nao chove e por isso nao tive muita oportunidade de substituir essas memórias boas com outras daqui, nem de fazer nenhum tipo de relaçao com o caos que se transforma Sao Paulo por qualquer chuvinha.

Entao eu saio com a Ana e ela fica maravilhada olhando meu guarda-chuva verde e preto e ouvindo esse barulhinho da água no tecido, tao característico. E depois no carro ela também ve aquele monte de água batendo na janela, que será que ela ve? Em que estará pensando? Aí era hora do soninho dela e ela dormiu e no meio do sono ela deu um sorriso daqueles “automáticos”, devia ser um sonho bom, de uma tarde de chuva no meio de umas férias de verao…

Anúncios

4 comentários em “Tarde de chuva

  1. Oi Mari!! Achei linda a sua descrição de como a Ana descobriu a chuva…é um mundo mesmo cheio de novidades, não é?
    Aqui em Sampa, Brasil, nunca estamos satisfeitos…a chuva de outono sumiu, e as águas de março idem, agora está seco, muito seco, e o jeito é encomendar uma dança da chuva para ver se o ar – já tão poluído – fica mais respirável por aqui…bjs! Vania.

  2. Mariana,
    Nada como ser urbana! Eu lembro do cheiro de terra molhada, aquele cheiro de mato….
    Filho pequeno é uma fonte inesgotável de descobertas, o que será que a Ana pensou da chuva? Desse barulhinho diferente e que embala….
    Lindo o seu texto!
    Beijocas,

  3. Depois que os filhos nascem, tudo adquitre um novo sentido, até a chuva. Aqui em BSB, depois de uns dias de seca, não existe nada melhor no mundo que o cheiro da chuva. Me delicio.
    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s