As aventuras de Mini e Maxi · familia · Maricotinha no Brasil · Viagens

Maricotinha no Brasil

Daí que finalmente resolvi passar minha férias no Brasil. Entre que precisava gastar este ano as férias e que as passagens estão mais baratas do que pagamos ano passado, aqui estamos. Cheguei com as meninas no dia 29 e o maridón veio hoje de manhã . Sempre gosto de levar a turma para conhecer algum lugar novo, e essa vez a ideia era ir à Foz do Iguaçu. Mas não contei com El Niño e as comportas tiveram que ser abertas por causa do excesso de água! Além disso as passagens estão caras, deveria ter visto isso antes. Enfim, algo encontraremos. Por causa do mesmo fenômeno, passamos uns dias sem sol nem calor na simpática e agradável cidade de São Paulo. Sem ironia, apesar de tudo estamos desfrutando muito. 

Situando historicamente esta viagem, diria que vivemos tempos muito interessantes. Em novembro caiu uma barragem de lixo tóxico próximo à cidade de Mariana, em Minas Gerais. Na semana seguinte o maior atentado terrorista da história da França. Alguns dias mais de tensão na Europa por ações policiais para encontrar os autores sobreviventes em outros países, além de desmantelar  a rede do Estado Islâmico. No fim do mês de novembro viemos para cá, para encontrar o país metido em uma lama política igual ou mais tóxica que a do Rio Doce. O presidente da Câmara aceita cursar um pedido de impichima para a Presidente do País, no mesmo dia em que o Conselho de Ética da Câmara dos deputados decide prosseguir com a investigação sobre denúncias de corrupção do próprio presidente da câmara dos deputados. Enquanto isso, no meu estado o governo entra em choque com estudantes de uns 15 anos, que resolveram ocupar as escolas ameaçadas de fechamento. No conflito entre a Polícia Militar e as e os adolescentes, venceram os jovens, já que por enquanto o plano para o fechamento está suspenso. Ou seja, tempos interessantíssimos. 

E no meio disso tudo, o povo, minha gente, lutando e se virando para levar a vida adiante apesar de todos as dificuldades . A desigualdade, a violência, a burocracia e o trânsito, não necessariamente nesta ordem, são coisas que dão o que pensar. Mas comparando com o espírito empreendedor, a vontade de fazer diferente, a criatividade e o suingue, parece apenas o preço a pagar. 

Espero ter os meios e o tempo pra contar todas as coisas boas que vi por aqui e de quebra deixar umas dicas pra quem tem que vir pra São Paulo e ainda está pensando como vai sobreviver aqui, principalmente com crianças. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s