bitácora · Bolo de mãe não engorda · da janela · mãe que trabalha

5 Coisas que aprendi com minha mãe

Imagem
Mother – Brooklyn Museum . org (Arte egípcia)

Passei o dia das mães (do Brasil) com minhas filhas, mas longe da minha mãe. Pensando nela, fiquei triste de estar aqui, tão longe e não poder nem dar um abraço uta-coração, ou fazer massagem nos seus pés vendo a novela. Pensando (e sentindo e amando), me dou conta do sortuda que sou por ser sua filha e deixo aqui pra que ela também nunca esqueça, algumas das muitas coisas que aprendi com ela e que me fazem ser quem sou.

1. É possível ser uma profissional de sucesso, reconhecida entre seus colegas e socialmente, e mãe. Ser, no sentido mais amplo do termo, é uma responsabilidade imensa. Querendo ou não, sempre somos um modelo, um exemplo, para nossos filhos e os filhos dos outros, e colegas, etc. Influenciamos as vidas e a personalidade das pessoas que nos rodeam seja ativamente ou por omissão. Não precisa ser Angelina Jolie ou ter um blog mega-famoso para que as pessoas prestem atenção no que você faz e se comparem, seja para copiar ou para fazer exatamente o contrário. Minha mãe sempre disse, a mim e meu irmão, que poderíamos ser e fazer qualquer coisa que quiséssemos, o que nos interessasse. Nossa mãe é a primeira pessoa que vemos fazendo coisas e quanto mais coisas vemos, mais sabemos que somos capazes de fazer. Entre as muitas habilidades da minha mãe estão conselheira, doceira, organizadora de eventos, chef de cozinha, administradora, fazedora de amigos, coach, guia turística, hoteleira. Isso sem contar as coisas que ela faz por dinheiro – legalmente, hein?!! E na escola, ia a todas as reuniões, participava ativamente na Associação de Pais, enfim, pau pra toda obra, sempre interessada. E sem nunca deixar de ser uma grande profissional, querida por seus colegas e subordinados, que muitas vezes virarão e ainda são seus melhores amigos. 

2. A generosidade gera alegria. Minha mãe é uma grande compradora. Sempre sabe as melhores ofertas, conhece todos os outlets bacanas, mercados e brechós, no Brasil e por onde ela vá. Isso poderia parecer frívolo se ela fosse uma acumuladora sem critério. Mas ela compra quase sempre para os outros, pensando nos demais em cada coisa que faz. Há muitos estudos sobre a felicidade que concluem que receber é bom, mas dar é muito melhor. Um fator importante do ato de presentear, é a alegria daquele que dá o presente, no ato mesmo de dar. E nisso ela é campeã, viu?

3. Feito em casa é melhor. (Bolo de mãe não engorda). Já falei disso em outro post, mas minha mãe já era adepta da alimentação natural, sem aditivos nem colorantes, e se possível feito em casa, antes disso virar moda. Nos anos setenta (já estou aqui confessando a idade… ) e sem ser hippie, em casa só tinha suco natural,  o bolo de cada domingo era sagrado, pipoca era de panela, bolinho de chuva – quando chovia, e comida caseira todos os dias. Além de que sempre que tinha pique-nique na escola, mesmo ela estando atolada de trabalho, encontrava um tempinho para fazer a comida que eu ia levar. Além de boas lembranças, tenho isso como um estímulo, um grande exemplo a seguir. O maior presente que a gente pode dar é o nosso tempo. Quando tudo já foi inventado, quando tudo está a um click e pode ser entregue em 48 horas não importa de onde venha, receber uma coisa feita à mão, sabendo que precisou de horas de dedicação e carinho, não tem preço.

4. Sempre há tempo para aprender algo novo. Depois de mais de 30 anos dedicada ao mundo do marketing, decidiu voltar a estudar, mudar de profissão e agora também é tradutora. Pra mim, que ainda não sei o que quero ser quando crescer, é uma grande fonte de inspiração. Sempre. Sem medo de arriscar e se entregar completamente a cada projeto.

5. Mãe só tem uma. Para o bem e para o mal, essa é a mãe que a gente tem. Se a relação é boa, aproveite. Se é ruim, conserte que vale a pena. Nunca perca a oportunidade de dizer eu te amo e de agradecer por nos ter dado à vida. Mesmo de longe, mesmo que não seja cada dia. Ou cada semana. Obrigada, mãe.

Anúncios

4 comentários em “5 Coisas que aprendi com minha mãe

  1. Filha, essa foi a mais linda declaração de amor que eu podia ouvir (ler)! Muito obrigada pelas lindas palavras, estou aqui chorando, de saudade, mas também de alegria por ter uma filha tão carinhosa e querida. E me dou conta de que não se faz nada impunemente nesta vida, não é mesmo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s