bitácora · Brasil

Opiniao

Tantas vezes a gente fala sobre “empoderamento” em relação ao parto e à criação dos nossos filhos. Tantas vezes lembramos que vale a pena reclamar, mesmo que à primeira vista nada vá mudar. É importante chegar à consciência sobre assuntos que são muito pessoais, mas é ainda mais urgente pensar sobre coisas que atingem a todas nós. É, estou falando de política. É tema do blog porque tem a ver com a minha vida inteira, mexe com o meu dia-a-dia e com as aventuras da Mini. Tem a ver com minha vontade de voltar ao Brasil ou não, com meu orgulho de ser brasileira, com as coisas que tenho que ouvir e dizer sobre o Brasil. Enfim, o que nos faz humanos é ter uma opinião. E defendê-la.

Antes de continuar, devo dizer que não votei este ano. Nem nos sete anos que levo morando aqui. Porque penso, penso e perco o prazo. Falta de informação, vai. Pensava que tinha que ir a Madrid e aí era muita mao-de-obra. Fica a dica, em Barcelona também pode.

Aí eu recebi da minha mãe um manifesto em defesa da democracia. Assinei e resolvi divulgar aqui. Porque ontem estava lendo num jornal sobre essas maluquetes do Tea Party nos Estados Unidos. Tendências políticas à parte, acho o máximo a capacidade de mobilização dos americanos. Acreditam em uma coisa, se juntam e vão por aí tentando convencer aos demais. Eu, do alto da minha janela, só quero convencer à vocês – amigas e leitoras – que leiam, se informem e votem. Há 10 anos me formei em Direito pela PUC. É, mais uma filha da PUC por aí. Exerci pouco, mas o conhecimento ficou. Uma das coisas que aprendi – mas que não é exclusivo, é bem sentido comum – é que a interpretação dever ser “sistemática”. Quer dizer, não adianta só olhar que um candidato é mulher e tem tal e qual ponto forte em sua história política. Tem que ver tudo. Nao dá pra esquecer a corrupção, todas as iniciativas de coibir a imprensa, o cala-boca mensal aos deputados, etc., etc., etc. Nao dá, pô. O resultado é bom? Vivemos em um país melhor? Muita gente saiu da pobreza? Siiiim, mas era Maquiavel quem dizia que os fins justificam os meios. E ele não era precisamente um democrata.

O que está feito está feito, e de que maneira. Mas podemos – e devemos – manter as coisas em seu lugar. Ser fiel a nossos valores, não a tal o qual pessoa. As pessoas mudam, há que aceitar e respeitar. Mas FHC mandou jogar no lixo toda a teoria que ele havia escrito, porque agora era Presidente. Lula comeu no prato que cuspiu. Só cada um sabe o preço de uma escolha, de uma aliança. Votar sempre igual, ou em nome dos velhos tempos é deixar de pensar. É deixar de ver com olhos críticos a vida, cada dia.

Eu desejo um Brasil ainda melhor que o que sai nos jornais daqui. Eu acho que estamos em um bom caminho. Mas eu não entendo que dentro dessa robalhera toda que sai nos jornais, as pessoas que pensamos um dia que podiam defender nossos interesses não fiquem nem um pouquinho vermelhas de vergonha. Nem pra fingir.

Anúncios

3 comentários em “Opiniao

  1. Mari… me parece que este manifesto é um instrumento de campanha do que uma discussao sobre democracia em si, ou pelo menos todos as frases de efeito e destaques revelam ser assim. Daí isso já me desanimou a entrar mais no site e explorar… bom, acho que qualquer coisa relativa às eleicoes deste ano deixou-me bem desanimada, ninguém gosta de sentir-se encurralado, né? Sinto-me meio assim. E de longe e só vendo fofoca daqui e dali, edicoes de vídeo manipulando frases e gestos e generalizacoes para os dois lados – e o povo no meio disso meio sem saída – e nunca vi disputa de tao baixo nível, em vários aspectos.
    Acho que reflete um pouco onde o Brasil está em relacao à educacao, a como o brasileiro é capaz de encarar e entender uma idéia e dissertar sobre ela. Tudo é superficial e sem gosto e sem cheiro. Minha mae está formando-se em duas universidades privadas (a terceira no total) e as histórias que ouco… refletem exatamente o como e porque as questoes sao tratadas como (nao) sao.
    Sei lá, acho que estou com os hormonios em acao, falo de coisas que nem sei pois acho realmente tudo muito triste.

  2. Cami, eu nao sei bem de onde vem o manifesto – e essa é a parte que nao gosto – mas além dos vídeos tem também artigos y editoriais publicados. Nao todos estao do mesmo lado, viu? Eu acho que estou na mesma situaçao que você, acho que está tudo distorcido. Nao confio em nenhuma informaçao que leio na internet. Mas será que até essa ansia por controlar a imprensa é fabricada pela oposiçao? Mas o fato de que nao haja outra opçao real – porque a Marina… – diz um pouco também sobre a coisa. Ninguém quer se implicar demais. Nao sei. Ficamos sem projeto? Eu tenho esperança, viu? Eu sei que quem nao vota deixa que os outros decidam, por isso só posso pedir. E esperar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s