As aventuras de Mini e Maxi

Mais uma (história) de mae

Acabo de por a Ana pra dormir, e como nao encontrei a minha mae em casa pra dar aquele alô de Dia das Maes, escrevo de novo.Faz uns dias escrevi sobre a Ana e fiquei devendo falar sobre o tempo da mae, esse que deixa de existir no momento exato em que uma se transforma em mae…

Juro que eu pensava que ter um filho nao ia mudar tanto assim a minha vida, que ia poder levar a Ana onde eu quisesse, que ela ia fazer suas coisinhas enquanto eu ia fazer as minhas, etc. Lógico que nao foi bem assim, o que realmente muda é a nossa relaçao com o tempo.O tempo antes era pouco, muito, lento, rápido. A gente podia fazer qualquer coisa e só tinha que dar satisfaçao a nós mesmas. Agora o tempo nao existe, simplesmente porque a Ana nao sabe o que é o tempo. Só sabe que tem fome, sono, que está entediada (e dá um suspiro), que quer brincar. Essa noite nasceu o segundo dentinho dela e posso dizer que doeu muito. Passei a noite toda com ela no colo, dando mamá de vez em quando. Eu estava muuuito cansada, mas ela só tinha dor e eu aguentei. Hoje tive a recompensa, um dentinho novo que ela mostra só quando sorri distraída.

E aí eu penso na minha mae e nas coisas incríveis que ela fez por mim. E além do tempo que era todo meu, ela ainda trabalhava, como muitas outras maes, por opçao ou necessidade. Cada vez que penso em todos os bolos feitos em casa, em todos os pudins de leite condensado, em cada suco natural… Nao era só a opçao mais barata ou mais saudável, ou qualquer outra explicaçao racional. Era uma demonstraçao de amor, de doaçao daquilo que nos é mais precioso, o tempo. Que era todo meu, assim como agora o meu é da Ana. Maezinha, obrigada, te devo umas massagens nos pés!

Anúncios

4 comentários em “Mais uma (história) de mae

  1. Mariana,
    Que lindo presente de dia das mães você me deu! Me fez chorar, mas de contentamento. Nesta semana em que tudo quanto é mídia falava da relação mãe-filha, alguém falou que só entendemos a nossa mãe quando nos tornamos mãe. E você já entendeu que o tempo não nos pertence quando se trata dessa pessoinha que pusemos no mundo e que depende tanto de nós! Ver a Ana tão lindinha e feliz me mostra o seu empenho em fazer o melhor e dar todo o seu tempo para ela. Feliz dia das mães no Brasil para você também. E obrigada por essa declaração rasgada de amor! Valeu!

  2. Que post mais lindo e verdadeiro. A doação do nosso tempo não tem preço e fazemos com tanto amor, não é mesmo? Essas criaturinhas mudam completamente a nossa vida, e pra muito melhor.
    Espero que seu dia das mães tenha sido muito especial.
    beijos, Re

  3. Mari, justamente pela falta de tempo (que a Ana não conhece) entro pouco no seu blog e sempre me surpreendo com suas colocações, suas narrativas e reflexões.
    Afinal, sou apeans a sua tia, mas fico muito orgulhosa de ver o lindo ser humano que vc é, com a sua dedicação pela Ana e pela vida. E essa declaração para sua mãe então foi o must! Imaginei o quanto ela ia se emocionar… tomando a mim por base: quase “virei do avesso”! Foi lindo demais!
    bjos, MLuiza

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s