As aventuras de Mini e Maxi · bitácora

As ideias estao no ar – sobre a maternidade

Engraçado como as idéias vao passando pelas mentes das maes sem a gente se falar, sem nem se conhecer. Outro dia estava falando com a Silvia e ela comentava de uma amiga que quer ter filhos, mas seu parceiro nao está bem seguro. E ele – existencialista que é – vive perguntando porque ela quer ser mae. E ela – mulher cheia de inquietudes – pensa, pensa e nao consegue encontrar uma resposta e terminam sempre na mesma. Aí que ela resolveu perguntar para as mulheres maes que ela conhece porque elas queriam ser maes e se mudou alguma coisa na vida delas – e na visao propria da maternidade. E isso foi papo durante nossa caminhada em uma tarde qualquer com as nossas meninas.

Ela – Silvia – dizia que sempre quis ser mae, mas que a explicaçao, até pra ela mesma, foi ver a cara da Nico por cima da divisória verde na sala da cesárea. Isso, os filhos também nascem assim, com um corte na barriga, quando nao tem outro jeito. Mas isso é tema pra outro dia, que hoje falamos é da mae.

Eu por minha parte dizia que sempre tive claro que queria ser mae e passei muito tempo pensando que nao poderia desenvolver este potencial por falta de um pai. Nao que eu fosse muito maternal, muito pelo contrário, nem era mega fa(n) – nao tenho til – de crianças alheias. Tinha até vergonha de tocar em barriga de grávida, pra vocês terem uma idéia. Meio que pensava que se tivesse que ser, um dia seria.

E foi com a gravidez que me descobri uma maezona, curiosa, interessada, preocupada. E quando vi a Ana, entendi tudo. E cada dia é mais fácil e mais difícil, é de aprendizado, é de rir e chorar – que brega, mas é assim. E descobri que tenho sim um talento com os pequenos, canto, danço e faço qualquer um dar risada. E quando canto pra ela – é, até a voz mudou – vejo um sorriso que é o melhor premio do mundo.

E o das idéias que estao no ar é porque enquanto eu pensava neste post, li aqui e aqui duas super maes que estavam pensando na mesma coisa. Assim que, se você teve a mesma idéia, nao se acanhe, escreva sua idéia sobre a maternidade e como ela mudou ou mudou você. Nao é dia das maes nem nada, mas de repente a gente ajuda a uma desconhecida a responder esta pergunta: porque você quer ser mae?

Anúncios

3 comentários em “As ideias estao no ar – sobre a maternidade

  1. Mari, também era como você: não pegava (e ainda evito pegar) em barrigas de grávidas; não pedia (e ainda não peço) pra segurar os bebês dos outros. Mas com o nosso filho é diferente. A mulher não precisa ser baby freak, ficar fazendo”‘ooooinnn” toda vez que vê um bebê, pra ser uma mãezona. Acho que a maternidade é criar uma extensão de nós, decidir se dedicar inteiramente a um serzinho que depois vai seguir seu próprio caminho e nos deixar pra trás. É uma doação completa na qual sentimos o maior prazer do mundo!

  2. Mari, assim como vc e a Lia, eu também não era destas baby freak e continuo não sendo. Não pego em bebê com menos de três meses, a não ser que coloquem no meu colo. Mesmo já sendo mãe, respeito bastante o limite dos outros. Eu sempre tive vontade de ser mãe um dia, mas nunca tive pressa e nunca quis ser mãe a qualquer custo, tinha que ser com a pessoa certa. E, quando a pessoa certa chegou, ainda assim tive dúvidas, não acho que seja uma decisão fácil, por exigir tanta responsabilidade. Acho que a maternidade se constroi no dia-a-dia com o filho. Antes, a gente não sabe de nada!
    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s