Esperando setembro

Amamentar ou nao amamentar – e como

Estou escrevendo este post como resposta a um convite da Flávia do O Astronauta. É pra falar sobre amamentaçao, informaçao e opiniao consciente. Todo mundo sabe que o leite materno é o melhor alimento para o bebê. Mas a partir daí, cada um é cada um e cada mae deve faz o que acha melhor. Eu nao vim aqui para dar liçao, lógico, porque ainda estou aprendendo e a Ana ainda mora na minha barriga. Mas eu adoro dar a minha opiniao, ainda mais quando sou chamada.

Minha idéia é a de que tirando as maes que decidem que nao vao amamentar e ponto e nem vao aprender sobre o assunto, a culpa de que algumas maes nao possao amamentar – se é que se pode falar em culpa – é das pessoas ao seu redor. Principalmente os profissionais, porque seria funçao dos médicos e infermeiras que acompanham o pos-parto ajudar às maes a ter uma lactancia feliz e prazeirosa. Mas falta formaçao para esses profissionais. Muitas vezes eles sabem mais sobre leite artificial, porque os visitadores das empresas que fazem o leito estao sempre rondando.

Mas será que é preciso ficar repetindo que amamentar ajuda a perder peso, que é bom para o sistema imunológico do bebe, que aumenta o vínculo entre mae e bebe, etc, etc, etc? A lista de benefícios é longa. A de efeitos colaterais é nenhuma, certo?

Um pai me explicava outro dia da importância do extrator de leite para dar um descanso para a mae. Acho que isso tem a ver com que o pai também  quer participar do processo e se ele dá a mamadeira pensa que está ajudando, certo? Pois vejam só, alimentar o filho é uma coisa tao incrível que até os pais querem fazer no nosso lugar! Mas além de que nesse primeiro momento o pai tem muito trabalho que fazer, tipo comida, telefone, limpeza, visitas, ele vai ter todo o tempo do mundo para dar comida para o bebe quando chegue a hora dos sólidos. Entao no começo isso é uma coisa mesmo só entre a mae e o bebe.

Claro que no mundo real muita coisa pode dar errado, mas é por isso mesmo que existem os grupos de apoio à lactância e as especialistas em lactância.  Sao Mulheres que sabem como ajudar e te dar a confiança necessária para continuar.

É preciso ter a cabeça feita sobre o assunto, porque todo mundo tem uma opiniao diferente sobre o assunto, e uma experiência também. Mas o que importa é fazer o que a gente acha melhor e encontrar gente que nos ajude nesse caminho. Seja para amamentar, ou pra dizer que resolveu fazer diferente. Sem ter que se desculpar com ninguém além de você mesma e o seu filho.

Anúncios

8 comentários em “Amamentar ou nao amamentar – e como

  1. Olé!
    Adorei D. Maricota, e tbm o comentário lá no blog. Vou fazer um ctrl C ctrl V nesse teu post na semana do aleitamento, tá?
    Posso?
    Adorei o chá de bebê. Uri e eu, achamos o Silviu muito gente fina. E todo pessoal muito simpático. As canetinhas continuam fazendo sucesso (e são lavaveis meeeesmo!) Obrigada.

    To em Menorca, volto em agosto. Agente se fala.

    um beijo

  2. Mari, vc sabe que papo de mãe não é bem a minha praia né? Mas sabe também que eu tenho opinião pra tudo :-). Adorei o seu post, é que aqui na Espanha fiquei um pouco chocada de escutar tantas mães que não dão muita importância pra amamentação e que começam com a mamadeira já nos primeiros meses ou nem sequer amamentam. Acho o Ó! Mas deve ser realmente a falta de formação e informação. Vc não que é como preferir cesárea ao invés do parto normal só pra poder ter hora marcada e poder encaixar o parto na agenda? É que tenho amigas aqui que pensam assim, é mole? Pra elas eu digo sempre que minha mãe me amamentou até 1 ano de idade, e olha como eu cresci! hahahahaha

  3. Mari, acho incrível como em países ditos “desenvolvidos” tantas mulheres OPTEM por não amamentar… enfim, pelo menos por aí existem alguns cursos bacanas que põem as mães para pensar no assunto. Gostei muito da tua reflexão.
    beijo

    1. É Thaísa, tem países desenvolvidos em que a mulher nao tem direito à licença maternidade remunerada. Nadinha de nada. Aí fica difícil ficar em casa, amamentar exclusivamente e a livre demanda se nao tem uma bela poupança ou um boa situaçao econômica. E tem países em situaçao de emergência em que as maes nao tem o que comer e aí nao podem amamentar bem, é a denuncia da SMAM, pelo que eu entendi. E o resto do mundo no meio, onde cada uma faz o que quer, ou o que pode…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s