Maricotinha em LA

Jetlag 2 e The Ivy

Aqui sao seis e meia da manha e resolvi blogar porque nao consigo mais dormir. Fui dormir as onze e meia e estava morta, mas com isso do fuso horario de nove horas nao tem jeito. Acordo e fico la rolando na cama. Hoje resolvi descer, comer e fiz ate um pouco de ioga. Agora o sono esta voltando e pode ser que eu volte pra cama, ate as nove, como gente normal.Ontem a noite fomos jantar num dos restaurantes das estrelas, chamado Ivy. Da pra ver que e verdade porque na porta tem sempre dois papparazzis de plantao, mas ontem acho que nao tinha ninguem importante – alem da gente. Quase todo mundo trabalhando la eh mexicano, mas a nossa garconete nao e ela ainda por cima era engracada. Na Espanha nao tem disso, a menos que voce va ao Meson David… Bom, aqui nao tenho nada de ruim pra dizer. Os pratos eram tao grandes que eu dividi meu risotto com o Mr. Kunian. O Andrew pediu um so pra ele e ficou meio tonto de tanta comida. A Mrs. Kunian comeu uma salada de alcachofra que era qualquer coisa. Isso depois que cada um tinha pedido uma entrada – eu comi uma sopa de peixe que estava maravilhosa. Tambem comemos um petisco de lulinha a dore com dois molhos um branco e um de espinafre que estava otimo. Aqui tudo eh organico ou de producao propria e o suco eh da pura fruta. O Andrew tomou um de kiwi que mais parecia um pure.
Mas fora a a comida – “recomendo” tudo que eh do mar porque eh fresco mesmo – a decoracao eh mais bem normal. Na verdade eh o ponto alto da casa – pelo qual recebe grandes elogios e resenhas – mas ou ja foi tao copiado que parece velho ou entao eh porque parece demais com uma casa de fazenda do Brasil. Manja prato de porcelana pintado com motivos florais, cadeiras de palha, mesa pintada com patina? E velhos moveis coloniais com porcelanas inglesas pintadas na parede, podia ser a casa de qualquer avo. Mas uma que gosta de juntar muita coisa, porque nao tem um espaco na parede entre um quadro e outro. O resultado eh acolhedor, tambem porque fora eh um jardim muito agradavel e as janelas abrem – nada do incomodo ar-condicionado.
O engracado foi a mae do Andrew brigar com ele porque ele parou o carro no valet quando tinha tanto lugar na rua. No fim o valet custava so 3,50 dolares (lembram que o carrinho no aeroporto custava isso e que o maracuja custava 2,50?) e o carro vinha na porta.
Depois “esticamos” a “noitada” numa boate gay no bairro de West Hollywood, que eh o bairro gay – mais gay – da cidade. Tem muito mais homem que mulher, mas as meninas vao tambem, e nao soh as sapas. Elas estao la para verem e serem vistas, lindas e arrumadas. E a fila enche as onze da noite, que foi exatamente a hora que nos fomos embora porque o Andrew tem “toque de recolher”.
Hoje mais tarde vamos fazer massagem la no hotel e se tudo der certo vamos tomar cafe da manha num dos lugares preferidos do Kim, para eu conhecer um pouco da cidade e do tradicional American breakfast.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s